Exposições

Foi há 30 anos

A queda do Muro de Berlim

Na noite de 9 para 10 de novembro de 1989, a queda do Muro de Berlim simboliza o fim de uma era para o mundo inteiro. Para os alemães é o culminar do extenso período do pós-guerra. Depois de 28 anos de separação forçada, famílias e amigos voltam finalmente a reencontrar-se. Mesmo que a rapidez do evento tenha apanhado todos de surpresa, há vários meses que os cidadãos da RDA se manifestavam nas ruas para exigir mudanças a nível político e económico. Contrário às reformas da glasnost e da perestroika, iniciadas há alguns anos na União Soviética, e incapaz de travar o novo êxodo da população a caminho do Ocidente, o governo da Alemanha de Leste encontra-se preso por um fio.

Ao início da noite de 9 de novembro, o porta-voz do regime surpreende os jornalistas, declarando de forma confusa que os cidadãos da RDA podem, a partir desse momento, abandonar o país a partir de qualquer posto fronteiriço, sem qualquer tipo de autorização. Difundido, desde logo, pelos meios de comunicação social ocidentais, este anúncio tem um efeito imediato: milhares de cidadãos de Berlim Oriental precipitam-se para os postos fronteiriços. No meio do caos e sem instruções claras, os guardas fronteiriços removem as barreiras. Pela primeira vez, depois de quase trinta anos, os berlinenses orientais podem passar livremente para o outro lado do muro. Cai a Cortina de Ferro e faz-se História.