Foi há 30 anos

O Parlamento Europeu, a queda do Muro de Berlim e a reunificação alemã

Na noite de 9 para 10 de novembro de 1989, abre-se, sem qualquer aviso, o Muro de Berlim, ao mesmo tempo que cai o governo comunista da República Democrática Alemã (RDA). A Guerra Fria aproxima-se do fim e volta-se uma página decisiva da história da Europa. Um mês depois, a abertura oficial da Porta de Brandeburgo restabelece definitivamente a livre circulação entre as duas Alemanhas. Em 3 de outubro de 1990, a unificação da Alemanha torna-se uma realidade, que virá a afetar o futuro da integração europeia.

Face aos acontecimentos políticos e apesar da rapidez do processo, o Parlamento Europeu cumpre plenamente o seu papel e multiplica as suas intervenções, disponibilizando, durante muitos meses, um fórum aos dirigentes europeus encarregados de preparar a reunificação da Alemanha. Preocupados com as consequências políticas, económicas e institucionais deste momento histórico para a Comunidade Europeia, os deputados europeus apoiam a reunificação alemã. Nesse sentido, manifestam reiteradamente o seu apoio ao processo democrático e ao respeito dos direitos humanos na Europa Central e de Leste.